Green Friday: descubra a força do consumo consciente!

A famosa “Black Friday”, chegada ao Brasil em 2010, tem origem nos Estados Unidos, e remete a uma ação do varejo a fim de promover aumento das vendas e queima de estoque na sexta-feira após o feriado de ação de graças. São praticados descontos consideráveis, abono do frete e outros benefícios. Mas passada a euforia da sexta-feira, há muitas questões com as quais precisamos lidar. Entre elas o consumismo desenfreado, a produção de lixo, problemas logísticos, exploração, aprofundamento das desigualdades, entre outras. Assim como a Black Friday, muitas datas comemorativas, e outras inúmeras circunstâncias, nos fazem refletir sobre nossa economia cotidiana e sobre a maneira através da qual nos relacionamos com as coisas, com o trabalho e com as cadeias de produção. Por isso precisamos desafiar as nossas relações e o design da nossa economia como um todo. E o consumo consciente tem a ver com tudo isso.

Tem a ver com o questionamento e o desvendar desse fio invisível que nos liga a uma cadeia gigantesca de produção a cada vez que consumimos algo. De onde veio? Quem fez? Como fez? E a terra? E a remuneração? E o desenvolvimento? A distribuição? Para onde vai? De que eu preciso? Quanto eu preciso? Não acreditamos, entretanto, que a culpa possa salvar o planeta e a nossa saúde mental e espiritual. Muito pelo contrário. É preciso recuperar a alegria das relações conscientes e o prazer em ocupar a terra, transformá-la e criar coisas novas em uma cadeia que promova vida e não destruição.

img blog2

A medida que o mundo se desenvolve, rompendo fronteiras e criando novas possibilidades de convivência dentro do tempo e espaço, principalmente com ajuda da tecnologia, o caminho da interdependência é cada vez mais sem volta. Cada um de nós depende de milhões de outras pessoas que com seu trabalho fazem o mundo funcionar, e contribuem para que tudo que conhecemos exista e se desenvolva a cada segundo. Por isso, que tal nos enxergarmos como coprodutores, ao invés de simples consumidores ?

O conceito de coprodução está relacionado a ideia de que, quando consumimos, somos corresponsáveis por tudo que é promovido naquela cadeia, do produto para trás e também para frente. Isso nos confere um poder sem precedentes de transformação e veto. A ideia é que, para longe de querermos ser autossuficientes, sejamos comunidades de coprodutores. Todos temos nossas ambições, talentos, atividades, e condições, mas podemos apoiar e suportar o trabalho dos outros “membros” dessa grande comunidade com base no que enxergamos de melhor para o futuro. Isso exige sim uma visão de amanhã que priorize a vida!! 

Aí vai um exemplo: podemos optar por apoiar a produção familiar de alimentos orgânicos, considerando as necessidades no âmbito da saúde, da função social da terra, da segurança alimentar, da proteção da biodiversidade, entre outros tantos pontos. Sendo assim, o que precisamos fazer para que essas famílias de agricultores tenham um negócio sustentável e assim consigam nos fornecer alimento de qualidade? Nós não precisamos ser agricultores para sermos co-responsáveis pelo quê e como está sendo produzido. Isso significa finalmente ter uma visão coletiva, saudável e alegre do futuro da humanidade. A lógica da co-produção e do consumo consciente substituem a culpa por um verdadeiro entusiasmo do bem!

img blog3

Voltando a Black Friday,  é claro que um produto bom, limpo e justo também é feito pra ir ao mundo. Então vamos pensar: do que é que de fato estamos precisando? Como podemos escolher melhor o que vamos consumir nessa sexta-feira com base nas nossas necessidades individuais e também coletivas? O que queremos “patrocinar” com nosso ato de consumo? Da maneira certa, podemos desfrutar sim dos preços especiais, economizando e também contribuindo com negócios que acreditamos que podem trazer transformações perenes e cheias de vida através do consumo consciente. Tudo isso com alegria, com humanidade e transparência!

Por fim, algumas dicas pra que você faça a sua Green Friday:

  • Pense muito bem no que você gostaria de comprar;
  • Avalie se você se identifica com os valores da empresa que vende os produtos que você pensa em adquirir;
  • Certifique-se de que os descontos oferecidos são reais (há ocasiões em que as marcas aumentam os preços um período antes da black Friday para serem reduzidos depois dando uma falsa ideia de economia);
  • E lembre-se: pagar metade do preço em um item desnecessário sai muito caro para você e para o meio ambiente!!

Boas compras !

[addtoany]

1 Comentário

  1. “… quando consumimos, somos corresponsáveis por tudo que é promovido naquela cadeia, do produto para trás e também para frente. Isso nos confere um poder sem precedentes de transformação e também de veto.” Perfeito, melhor reflexão que li sobre o tema neste últimos dia. Parabéns, Fernanda!

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *